skip to Main Content

A evolução do e-commerce no setor moveleiro do Brasil

O brasileiro nunca fez tanta compra online como em 2021. No primeiro semestre de 2021, o e-commerce atingiu o maior patamar da sua história, movimentando mais de R$ 53,4 bilhões. É isso que aponta a pesquisa Webshoppers, realizada pela empresa Ebit|Nielsen e divulgada pelo ANYMARKET, plataforma de integração de marketplaces.
Em 2020, o comércio eletrônico brasileiro chegou à marca de R$ 87,4 bilhões em vendas. O resultado do 1º semestre de 2021, portanto, representa mais de 60% do valor totalizado em 2020, que já havia sido um ano histórico. Nesse ritmo, a expectativa é que as vendas desse ano superem ainda mais o resultado do ano anterior!

A evolução do e-commerce ocorre também no número de pedidos e no ticket médio dos produtos. Comparando o primeiro semestre de 2020 com o primeiro semestre de 2021, o número de pedidos subiu 7% e o ticket médio das vendas está 22% maior.

E como está o desempenho do e-commerce no setor moveleiro?

O setor moveleiro vem tendo um destaque relevante nesse mar de oportunidades que foi aberto com a evolução do e-commerce. Conforme o relatório Webshoppers, o segmento Casa e Decoração viu seu faturamento aumentar em 53% em 2020 nas vendas online.
No primeiro semestre de 2021, o setor segue demonstrando números bem expressivos. Na comparação com o primeiro semestre de 2020, a alta no faturamento do segmento Casa e Decoração é de 155% e o número de pedidos aumentou 67%.

 

Quais são os principais desafios do e-commerce no setor moveleiro?

Embora os dados de mercado indiquem um crescimento expressivo do setor moveleiro no comércio eletrônico, o segmento ainda enfrenta alguns desafios para se adaptar às vendas online. Confira os dois principais desafios elencados por representantes do setor em uma pesquisa realizada pela ANYMARKET:
– Logística: o transporte dos produtos, com frete acessível, e a precisão do estoque são citados como os maiores gargalos encontrados para vender pela internet.
– Concorrência de preços: visto que grandes e pequenas empresas disputam a atenção do consumidor em um mesmo ambiente, a comparação impera na hora de decidir a compra em qualquer segmento.

 

Caminho do cliente até as lojas online

Outra informação importante revelada pelo relatório Ebit Nielsen trata sobre a jornada percorrida pelos consumidores na internet.
Em geral, os sites de busca orgânica e as redes sociais são as principais fontes de acesso às lojas online. Dentro do segmento de Casa e Decoração, a tendência é a mesma dos demais setores!
No primeiro semestre de 2021, os sites de busca foram responsáveis por 34% das vendas, enquanto 19% dos consumidores chegaram ao e-commerce pelas redes sociais.

 

Setor moveleiro: quais ações devo utilizar para o meu negócio online?

  • Trabalhe o relacionamento com o cliente de forma ágil para estabelecer confiança;
  • Planeje e estruture a logística com foco em centralização e inovação;
  • Faça descrições claras com as medidas do produto: um cadastro ideal pode evitar trocas e reclamações;
  • Escolha uma plataforma de operações que otimize e gere segurança às suas vendas.

Fonte: ANYMARKET

 

Fimma e Movelsul juntas em 2022

O setor moveleiro brasileiro poderá discutir o e-commerce e outras tendências do segmento durante a Fimma e a Movelsul, que ocorrem de 14 a 17 de março de 2022. É a primeira vez que as duas principais feiras da cadeia de madeira e móveis ocorrerão ao mesmo tempo, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS).

Veja mais informações sobre a Movelsul.

O polo moveleiro de Bento Gonçalves é o principal do país em número de empresas e peças produzidas. Além de Bento, ele envolve os municípios de Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza.

Confira mais detalhes sobre a Fimma.

 

Confira aqui outras novidades destinadas aos profissionais do setor moveleiro!

Back To Top