skip to Main Content

O novo consumidor de decoração e design: consumidor ou influenciador?

O design é um tema extremamente relevante na cadeia moveleira, pois impacta diretamente em todo o varejo e também na indústria. Com o fácil acesso à informação, o consumidor está cada vez mais exigente e antenado nas tendências. Cada compra necessita de um olhar funcional e exclusivo.

Para falar sobre esse relevante cenário, o HUB Moveleiro promoveu recentemente uma live com Paulo Biacchi, designer de produto, empresário, criador de conteúdo e apresentador de TV. Biacchi é fundador do Estúdio Fetiche e assina coleções para grandes marcas. O designer também ficou conhecido nacionalmente por meio do programa Decora, do GNT. 

Durante o bate-papo, conversamos sobre o perfil do consumidor de decoração e design. Confira alguns tópicos que foram abordados! 

Um conteúdo cada vez mais democrático

Com o acesso dos clientes à informação, tendências e conhecimento, eles acabam se tornando influenciadores. Isso afetou diretamente não apenas o trabalho de decoradores, designers e arquitetos, mas também as revistas, que muitas vezes não conseguiram acompanhar a evolução das tecnologias. Seguindo as pessoas certas, seu feed pode entregar um material relevante e que pode facilmente ser encontrado em revistas, sites e até ser comentado em programas na televisão.

Nesse sentido, Biacchi resumiu: “Mas quem publicou isso? Foi a Casa Vogue? Não, foi o João não sei o que lá e pronto, você começa a consumir aquilo e o algoritmo entende que você gosta daquilo. A informação chegou e a informação está disponível para todo mundo!”.

Principais tendências de projetos para 2022

Nos últimos dois anos, muita coisa mudou. A pandemia fez com que as pessoas olhassem mais para seus lares e percebessem que poderiam estar utilizando o espaço de forma mais funcional. “Acho que as pessoas finalmente perceberam que móveis com mais funcionalidades, mais resolvidos, de mais qualidade e com mais ergonomia são necessários. O consumidor procura isso [nos produtos] de certa forma”, pontuou o designer. 

O importante, ressaltou Biacchi, é saber mesclar as funcionalidades com o design, já que se uma tábua de passar é também uma cadeira, ela deve conseguir se apresentar como as duas e não parecer uma tábua de passar enquanto é uma cadeira.

Brasilidade nos móveis

A maioria dos móveis e até mesmo algumas tendências que se popularizaram por aqui não são brasileiras, destacou Biacchi. Por muito tempo, nos vimos na obrigação de seguir estilos e tendências de países como Estados Unidos e Reino Unido. 

Durante a transmissão, o designer comentou sobre o desafio que é conceituar essa brasilidade devido ao fato do Brasil ser um país continental, o quinto mais extenso do mundo e repleto de diferentes culturas. O Brasil não é só carnaval, explosão de cores e florestas, é muito mais que isso: “O que é a casa brasileira? A casa brasileira é uma mistura, né? Você lembra da casa dos seus avós e lembra que era uma casa meio miscigenada (…) A ambientação pode ser inteira brasileira, com um cesto de palha na mesa, no armário pode ter uma cerâmica feita por artesãos do Piauí, você pode ter essa mistura, essa miscigenação. Brasileiro aquece e algumas lojas colocam ambientes de uma forma muito fria. Esse não é o Brasil”.

Para dar uma cara mais brasileira à sua casa, o uso de elementos naturais pode ser uma excelente alternativa. Você pode adicionar uma planta no ambiente para adicionar uma cor nele, além de ajudar na qualidade do ar que você respira. 

Saiba como introduzir plantas no seu ambiente e projeto.

Des(padronização) dos móveis

Faz tempo que todo produto ou serviço personalizado ganha cada vez mais espaço no mercado e no coração dos clientes. A personalização é resultado da quebra de padrão de comportamento não só da população brasileira, mas de todo o mundo.  “Esse é o novo Brasil, todo mundo querendo ser único. E se você quer ser único, você não pode querer ter as mesmas coisas que todo mundo tem. E quando você vai em uma loja, uma grande rede de marca, todo mundo tem o mesmo rack, o mesmo armário. O cara quer algo para dar uma brincada, para deixar com sua cara, que seja único”. Para as indústrias, a personalização ainda é um problema, mas o designer acredita que tem como ser aplicado aos poucos e pode ser feito junto com a comunidade. 

Saber quem o seu público é e o que ele quer

A internet muda em segundos e se você fica por fora das redes sociais durante uma hora, pode ter certeza que muita coisa vai ter mudado. Para se ter uma ideia, a cada uma hora são feitos aproximadamente 21 milhões de tweets. 

O novo consumidor de decoração e design não é só um consumidor, é também um influenciador caso ele permita exibir sua opinião nas redes sociais, seja ela em forma de tweet, um vídeo no TikTok, comentário no Instagram ou post no Facebook.

Fimma e Movelsul juntas em 2022

Tendências, brasilidade e designs inovadores estão te esperando na Movelsul 2022, a principal feira de móveis da América Latina, que ocorre do dia 14 até 17 de março. 

Veja mais informações sobre a Movelsul.

Em edição histórica, a feira ocorre juntamente com a Fimma 2022, que é referência em máquinas para a indústria moveleira. Toda a cadeia de madeira e móveis deve se reunir em Bento Gonçalves nos quatro dias de evento. 

Confira mais detalhes sobre a Fimma

Acesse aqui outras novidades destinadas aos profissionais do setor de móveis e madeira!

Back To Top